Foto:Por Edmundo Ubiratan | Imagens: Divulgação
09/09/2019 19:01
Cuidados ao entrar e sair de um helicóptero
O embarque e o desembarque exigem cautela quando os rotores estão acionados

Diferente dos aviões, os helicópteros permitem que o embarque e o desembarque de passageiros ocorram nos helipontos com a aeronave acionada e as pás do rotor principal em movimento. Há uma discussão se esse procedimento é ou não seguro, mas o que precisa ser entendido aqui o que pode ou não ser feito de acordo com as características operacionais da aeronave.

As pás de um helicóptero quando estão em movimento geram muito deslocamento de ar. Com essa massa de ar em movimento, tudo o que estiver solto poderá sair voando totalmente sem controle. Ou seja, em cima de um heliponto elevado, os objetos poderão cair de cima do prédio e atingir bens e pessoas no chão, ou então, em qualquer outra situação, poderão entrar no vortex gerado pelo rotor principal e colidir com as próprias pás do helicóptero, ocasionando danos graves à aeronave e expondo todos a risco.

 

Desse modo, sempre tenha em mente que embarcar utilizando bonés ou chapéus é um risco extremamente elevado. Tire-os sempre antes de embarcar ou desembarcar em um helicóptero. O mesmo vale para cachecóis, que podem representar um risco ainda maior, pois, se uma das pontas enroscar no rotor, uma tragédia poderá ocorrer.

ATENÇÃO AS MULHERES

Para as mulheres, saias ou minissaias são altamente desaconselháveis. Além do constrangimento de uma saia ser levantada pela ação do vento, o helicóptero é uma aeronave em que o embarque pode requerer uma leve subida nos degraus ou escada em que haverá dificuldade ou exposição desnecessária pela vestimenta inadequada. Portanto, fique sempre atento ao procedimento de embarque e desembarque e não deixe que isso atrapalhe sua viagem.

Também nem pense em pular ou levantar os braços logo abaixo do rotor principal, as consequências podem ser terríveis. Se o passageiro tiver uma estatura elevada, deve abaixar a cabeça até que esteja livre da área de influência do rotor.

 

NUNCA PELA CAUDA

Jamais passe pela cauda da aeronave e sempre se mantenha no campo de visão do piloto. Girando a uma velocidade em que o olho humano não o enxerga, o rotor de cauda torna-se invisível para quem embarca ou desembarca. Já houve acidentes fatais com pessoas que desembarcaram e se dirigiram ao rotor de cauda. Tenha cuidado.

ASSINE AERO MAGAZINE COM DESCONTO

Da redação
Texto/Fonte: Boletim Semanal AERO Magazine